Chacina: Homem mata 5 pessoas em São Miguel do Tapuio, no Piauí

Um homem envolvido com o trafico de drogas, Clewilson Vieira Matias, 35 anos, conhecido como “Chie” (foto), matou 5 pessoas na tarde desta quinta feira (30), no povoado Palmeira de Cima, a 48 km da sede do município de São Miguel do Tapuiu, estado do Piaui.

Entre as vítimas está a própria esposa do assassino, a agente comunitária de Saúde Maria Moreira, o professor de Informática Roberto, o comerciante Claudio, o líder comunitário Jovêncio, o seu neto Cidim. O homicida ainda tentou mantar mais duas pessoas, entretanto na hora as suas armas não dispararam. A esposa de Chiê teria sido morta por tentar impedí-lo de cometer a chacina.

Chie estava armado com duas armas, uma pistola ponto 40 e um revolver calibre 38 que ele escondia em um buraco em sua residência.

Conforme o Sargento Luis Ferreira da Cunha, Chie matou as pessoas que estavam encabeçando um abaixo assinado para sua expulsão do povoado Palmeira de Cima por está traficando drogas.

“Em sua casa havia um buraco onde ele escondia as armas, de onde tirou a pistola e o revólver 38 e tinha bastante munição. Segundo os vizinhos ele ia matar outra pessoa que estava dormindo, mas a arma não disparou e a pessoa saiu correndo.

Todas as pessoas que foram assassinadas estavam envolvidas com o abaixo assinado para que Chie fosse expulso do povoado Palmeira de Cima. Como ele disse que tinha mais gente para matar, ele prometeu voltar”, declarou o sargento Luis Ferreira da Cunha.
Os moradores estão chocados e apavorados em grande aparato policial está naquela região no intuito de prender o assassino.

10703538_787473387977972_8000928615699286451_n 9457_787473401311304_8132432504694277716_n 1625485_787473427977968_2632457734358979828_n 1551749_787473441311300_3203161923630437404_n 1457598_787473461311298_5696816986936068340_n

fonte Plantão Policial Do CEARÁ

Mulher é flagrada correndo nua em parque e é detida em Porto Alegre

Mulher chamou a atenção dos frequentadores do Parcão nesta quinta-feira.
Brigada Militar abordou a corredora e a levou em uma viatura.

Mulher correu nua no Parcão, em Porto Alegre (Foto: Diego Vara/Agência RBS)

Uma cena inusitada surpreendeu os frequentadores de um dos mais tradicionais parques de Porto Alegre na manhã desta quinta-feira (30). Por volta das 11h, uma mulher foi flagrada correndo nua e descalça no Parque Moinhos de Vento, o Parcão. Além de ser ponto de encontro dos gaúchos, o local reúne praticantes de corrida e caminhada.

Ao ser alertada por pessoas que estavam no parque, a Brigada Militar foi até o local e a abordou. A mulher foi levada em uma viatura até um posto de saúde na Zona Norte de Porto Alegre, onde ela ainda passava por avaliação psiquiátrica às 17h30.

Segundo testemunhas, os policiais usaram um lençol do posto para enrolar a mulher e levá-la para atendimento. A polícia não deve registrar boletim de ocorrência. A Secretaria da Saúde disse que só irá se manifestar depois que o atendimento for concluído.

Mulher foi detida pela Brigada Militar após correr nua em Porto Alegre (Foto: Diego Vara/Agência RBS)
FONTE G1

Homicídio a bala Seguido de Lesão corporal a Bala em Russas-CE

Por volta das 19h00min de hoje quinta-feira, trinta de outubro de dois mil e quatorze, na localidade de Passagem Molhada conhecida como Passagem do Ospa foi vitima de homicídio à bala Marcus Antônio Pereira de Lima Souza (Marquinhos da Água Fria) de vinte e quatro anos natural de Limoeiro do Norte residente em Água Fria – Quixeré. O mesmo foi alvejado de vários disparos de pistola .40 sendo a maioria na cabeça.

A vitima acompanhada de Francisco Rivanildo Lima Souza de vinte e cinco anos natural de Quixeré residente em Russas Hipólito n°142 Bairro Catumbela. O mesmo foi lesionado com um tiro na mão esquerda e outro nas costas de raspão. A vitima foi socorrida no hospital de Russas onde passou algumas informações para o comando de Policiamento do 1° Batalhão da cidade.

fonte erivando lima

1625563_787312687994042_4325800011671576323_n 10404427_787312701327374_4621334705163671933_n

Jovem de 17 anos é morta a facadas No Distrito de Feiticeiro em Jaguaribe-CE

O Ex-companheiro é o principal suspeito do crime

Recebemos a Informação de um Homicídio a faca em feiticeiro, distrito de Jaguaribe-CE.  A vítima seria uma Jovem de 17 anos, ainda sem identificação, que chegou a ser socorrida com vida ao hospital local, mais não resistiu as lesões.
O principal suspeito seria o seu ex  companheiro.
Aguardem Atualizações

1527077_787104061348238_265219306785575363_n IMG-20141030-WA0058  10733620_796345730403761_661318353_n

Cidade mais ‘dilmista’ do Brasil, Belágua no MARANHÃO enfrenta pobreza e fome

Na cidade, quase 94% dos votos foram dados à presidente reeleita.
População tira sustento de produção de farinha e assistência social.

Avenida em Belágua, no leste do Maranhão, cidade que registrou maior votaçao proporcional na presidente reeleita Dilma Roussef (Foto: Clarissa Carramilo / G1) 

A maior votação proporcional alcançada pela presidente reeleita Dilma Roussef (PT) aconteceu em Belágua, a 280 km de São Luís, na região leste do Maranhão. Na cidade de apenas 6.524 habitantes, 93,93% dos votos válidos (3.558 votos) foram dados à candidata petista enquanto Aécio Neves (PSDB) obteve 230 votos.

Pela segunda vez, Belágua entra no cenário nacional por apresentar índices expressivos. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados em dezembro do ano passado, o município registrou o maior salto econômico do país, subindo mais de mil posições no ranking de cidades por PIB per capita. Reportagem do G1 mostrou que o maior ganho da população foi sair da situação de pobreza extrema para a pobreza, impulsionada pelos programas de assistência social do governo federal somados à produção artesanal e venda de farinha de mandioca.

Tem gente que quer o anzol, a isca e o peixe, mas tem gente que luta pra pegar o peixe”
Raimunda Nonata, 34, lavradora

Dez meses depois, o G1 voltou a Belágua para saber como está a cidade mais “dilmista” do Brasil e constatou que o cenário é o mesmo. Na maior parte do município, falta saneamento básico, água encanada e pavimentação das ruas, por exemplo, mas a população garante que já foi pior.

Neste mês, segundo a Caixa Econômica Federal, 1.292 famílias cadastradas receberam verba do Bolsa Família na cidade. Se consideramos a base mínima de 4 pessoas por família utilizada pelo IBGE, o programa beneficia de forma direta aproximadamente 5.168 pessoas, o equivalente a 79,2% da população belaguense.

Dados do IBGE apontam que, em Belágua, a incidência de analfabetismo é de 52,11%. Apenas três ônibus estão na frota local de veículos e dois hospitais públicos municipais oferecem um pequeno leque de serviços de saúde. A população tem maioria concentrada nas faixas etárias de 5 a 9 anos e 10 a 14 anos. A estimativa é de que, entre 2010 e 2014, o crescimento populacional tenha sido de 667 pessoas, o que leva a população a 7.191 habitantes no total.

Barreiro onde é depositado o lixo em casa de Belágua, MA (Foto: Clarissa Carramilo / G1)

Leve melhoria
Eleitor convicto de Dilma, José Raimundo Nonato Silva, de 51 anos, hoje é dono de um comércio, mas prefere declarar a profissão de lavrador. Casado e pai de três filhos, ele conta que abriu a venda depois do Bolsa Família e afirma que nunca deixou de trabalhar por causa do benefício.

“Sou da roça mesmo. Tenho esse negócio aqui, mas eu faço farinha. Antes do Bolsa Família, eu só vendia farinha. Ela [Dilma] melhorou, tinha muita família que tava passando mal, passando fome. Agora come direitinho, tem uma coisinha pra comprar no comércio, compra comida, paga roupa”, explica.

Ele admite que muita gente na cidade deixou de trabalhar por causa do benefício e considera a atitude um erro. “Aqui tem muita pessoa que depois que recebeu essa bolsa, parou de trabalhar. Tá errado. Isso daí é uma ajuda que ela deu pro camarada pra ter mais aquele negócio, pra trabalhar, pra ter mais. Agora, o pessoal pega isso e não quer fazer mais roça, não quer fazer carvão, não quer mais trabalhar?”, protesta.

Questionado se ele consideraria votar no candidato Aécio Neves, Seu José Raimundo é categórico. “De jeito nenhum. Eu não conheço ele, o pessoal dele nunca fez nada aqui pra mim”, revela. Informado de que algumas pessoas não concordam com os programas do governo, ele disse que gostaria de conversar com alguém que pense assim. “Tem gente que não entende as coisas, né? Eu tinha tanta coisa pra falar pra uma pessoa dessa”, avisa.

Dilmista crítica
Já a lavradora Raimunda Nonata, 34, conta que votou na Dilma, mas não por causa do Bolsa Família. Ela discorda de quem se apega ao benefício e deixa de “produzir riquezas”.

“Nossa cidade é a quarta das mais mal desenvolvida [no estado] e dentro do nosso município tem muitas riquezas. Existe campo pra pessoa trabalhar, só que, hoje, a gente vê que o próprio pessoal do município não se importa”, reclama.

Para Raimunda, a má distribuição e aplicação de recursos na cidade leva parte da população a necessitar de programas do governo federal para sobreviver. Ela afirma que o voto na presidente reeleita foi uma segunda chance para a petista mostrar um trabalho melhor.

“Hoje, a gente votou nela [na Dilma] dando uma segunda oportunidade, mas se continuar assim, não vou mais votar nesse partido. A gente vê que tem muito recurso pra pobreza, mas é mal distribuído e quem sofre é o pobre. Aí, as pessoas se apegam à questão do Bolsa Família, mas o nosso município não pode depender só disso. Tem várias pessoas que não têm oportunidade pra cursar um curso e fazer uma faculdade aqui. Eu vejo gente que usa isso pra se empenhar, pra levar o filho pra escola, mas nem todas as pessoas têm o bom senso de fazer isso. Tem gente que quer o anzol, a isca e o peixe, mas tem gente que luta pra pegar o peixe”, acrescenta.

Família de Natividade deixou de produzir farinha após ser incluída em programa do governo federal (Foto: Clarissa Carramilo / G1)

Vida mais tranquila
A dona de casa Maria da Natividade Araújo, 31, é uma das que usa o benefício para ter uma vida mais tranqüila. Antes do Bolsa Família, ela produzia farinha e obtinha renda da venda dos pandeiros, que custavam em torno de R$ 30 a R$ 40. Depois que a família foi incluída no programa, passou a receber R$ 184 e o marido fez um curso profissionalizante de pedreiro.

Na casa de barro e palhoça, a água é preciso ser bombeada de um poço e carregada em baldes. O lixo é jogado e incinerado em buracos abertos no quintal, os chamados “barreiros”. Questionada se ela acredita que é preciso melhorar a qualidade de vida da família, Maria afirma que “sempre pode”, mas que gosta da vida que leva.

Se ele [Aécio] não fizesse nada, a gente mudava de novo. E assim vai, até a gente encontrar alguém que realmente se importe com o país”
Vladerlice Silva, 20, estudante

“Consigo pagar as contas, mercearia de casa e comprar remédio. Farinha agora a gente nem faz mais. O que meu marido ganha [como pedreiro] já ajuda bastante. Por isso eu votei na Dilma, porque melhorou, porque, na roça, o serviço é mais pesado e esse é um benefício que a gente ganha sem trabalhar. Ajuda bastante”, revela.

Peesedebista solitária
Entre tantos eleitores de Dilma, o G1 encontrou apenas uma eleitora do Aécio – a estudante Vladerlice Saminez Silva, 20. Ela conta que votou no candidato tucano porque considerou as propostas dele melhores e revela que não foi a única na cidade a pensar assim. Segundo ela, muita gente não votou no opositor a Dilma com medo de perder os benefícios.

“Votei no Aécio porque achei as propostas dele muito melhores do que as da Dilma. Ela fez coisa boa no governo, mas deveria ter feito mais. Principalmente na segurança e, analisando o debate, achei as propostas dele muito melhores”, disse.

Para Vladerlice, a alternância de governantes no poder seria positiva para o país. “A maioria das pessoas votou nela por causa do Bolsa Família, com medo de perder, mas a gente não tem que pensar não só na gente, mas no país em si e foi isso que eu fiz. Se a pessoa não faz nada, a gente muda. Se ele não fizesse nada, a gente mudava de novo. E assim vai, até a gente encontrar alguém que realmente se importe com o país”, conclui.

fonte G1

Colisão mata homem e parte carro ao meio em Vitória da Conquista, na BA

Segundo a PRE, acidente aconteceu na BA-262, por volta das 17h.
Ainda não há informações sobre as circunstâncias da batida.

Carro parte ao meio em acidente em Vitória da Conquista (Foto: Anderson Oliveira | Blog do Anderson) 

Um homem morreu em um grave acidente envolvendo um caminhão e um carro de passeio, na tarde desta quarta-feira (29), na BA-262, em Vitória da Conquista, na região no sudoeste da Bahia.

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o choque entre os dois veículos aconteceu por volta das 17h. Ainda não há informações sobre as circunstâncias do acidente. A PRE informa que chovia no momento da colisão.

A vítima, que não teve nome e idade divulgados, estava em um carro de passeio, que se partiu ao meio após a batida. O corpo do homem foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da cidade.

Acidente
Mais cedo, na mesma rodovia, outro acidente envolvendo duas carretas e um carro de passeio deixou cinco pessoas feridas na cidade de Ibicuí, a 380 quilômetros de Salvador. Coonforme a PRE, a colisão aconteceu por volta das 10h30.

As dua carretas ficaram atravessados na pista e bloquearam os dois sentidos da rodovia. Os feridos foram levados para o Hospital de Base de Itabuna. Não há informações sobre o estado de saúde deles.

blog-2 blog-3
Carro onde estava vítima ficou totalmente destruído (Foto: Anderson Oliveira | Blog do Anderson) 
FONTE G1