Obras paradas comprometem gestão pública em Alto Santo

O município teve repercussão nacional com seu estádio inacabado, Coliseu, que recebeu verba federal

Urbanização da lagoa no bairro Pão de Açúcar não passou da primeira etapa. Projeto soma R$ 1,4 milhão liberado em 2009. O matadouro público também recebeu uma placa de início das obras, mas a estrutura erguida está abandonada
FOTOS: ELLEN FREITAS

Alto Santo. Obras públicas neste município estão paradas há mais de quatro anos, mesmo tendo recursos federais liberados. O valor empregado na construção do inacabado estádio municipal, que ganhou destaque nacional pelos altos investimentos e baixa utilidade para população, além de ser inspirado no anfiteatro Coliseu, em Roma, não é a única construção parada.

Outras duas obras tiveram os recursos liberados, mas as conclusões ainda estão pendentes. Apenas nessas três, o município conseguiu junto ao Governo Federal mais de R$ 3,2 milhões. Segundo informações do próprio Ministério do Esporte.

Todos os recursos destinados pelo órgão para a construção do estádio de Alto Santo são originários de emendas parlamentares, duas foram de um deputado pelo Ceará e uma da Comissão de Turismo e Desporto. As datas das emendas são 2005, no valor de R$ 100 mil; 2007, R$ 730 mil; e 2008 R$ 487.500,00, somando no total R$ 1.317.500,00 somente do Governo Federal.

Ainda segundo a assessoria, todos esses valores já foram repassados para a Caixa Econômica Federal, a quem compete liberar os recursos para a Prefeitura, de acordo com o percentual de execução da obra. Os trabalhos tiveram início há cinco anos.

Murada simples

A obra fica na entrada do município, às margens da CE-138. De acordo com o diretor do esporte do município, Marcio Jeine, o “Coliseu”, como é chamado, terá capacidade apenas para seis mil pessoas, tendo a possibilidade de ampliar esse número para 10 mil.

Ele também explicou que a fachada recebeu traços do coliseu de Roma, o que não deverá se estender no entorno, onde o restante deverá ser rodeado com murada simples.

O campo está pronto há vários anos, o gramado é impecavelmente irrigado todos os dias, duas vezes por dia, segundo uma moradora que pediu para não ser identificada. A água para irrigação vem do Açude Taborna, que abastece a comunidade Pão de Açúcar.

A moradora diz que o reservatório está secando e que é um desperdício irrigar um gramado sem utilidade. Ela destacou também que a construção foi erguida dentro de um antigo riacho.

Márcio afirmou que o município está negociando com a diretoria do time de Quixadá, para que o Coliseu, depois de pronto, receba os mandos de campo do time na primeira divisão do Campeonato Cearense, já que Alto Santo não possui time de futebol profissional.

Ainda de acordo com o diretor municipal, não há irregularidades na construção, e que a conclusão será iniciada na próxima segunda-feira.

“Faltam ser construídos a murada, vestiários, banheiros e cabines de transmissão dos jogos, tudo orientado pela Federação Cearense de Futebol. Esperamos em janeiro inaugurar o estádio e depois disso revitalizar o nosso futebol profissional”, afirmou ele.

Outra obra que também recebeu recursos mas está parada é a da primeira etapa de urbanização da lagoa no bairro Pão de Açúcar. Os recursos, oriundos do Ministério do Turismo, somam R$ 1.482.000,00. O montante foi liberado em 2009.

Sem porta

No local foi construído o calçadão em volta da lagoa, instalados vários ferros que deveriam receber correntes de proteção. Também foram construídos quatro quiosques, que estão sem as portas e janelas, pendente de acabamento.

Dois trechos de passarela que passa por dentro do riacho foram iniciados, mas não concluídas. No local também não tem iluminação pública e esgoto é jogado dentro da lagoa. Dezenas de pessoas fazem caminhada no local todos os dias.

O matadouro público também recebeu uma placa de início das obras, mas a estrutura erguida está abandonada. Os recursos são do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, liberado em outubro de 2009 são no valor de R$ 487.500,00.

Sobre estas duas obras o assessor do município, José Francisco filho informou que os trabalhos serão retomados, mas que ainda não há data para o reinício das obras nos referidos locais.

Sobre o atraso nas obras da urbanização, o assessor do município, José Francisco Filho, informou que os projetos estão com 70% da sua construção concluídos. “Essas obras vão ser retomadas, estamos trabalhando para que, o quanto antes, possamos concluir essa primeira etapa da obra. Depois vamos tentar recursos para a construção da segunda etapa”, disse ele.

Data indefinida

Francisco Filho não deu uma data de quando a construção será retomada. Com relação ao matadouro público, ele justificou um atraso na liberação dos recursos e que o problema esta sendo acompanhado pelo município.

O assessor também não deu prazos de quando o matadouro será concluído. De acordo com um marchante, que pediu para não ser identificado, a falta do equipamento público abre espaço para que os animais sejam abatidos de forma clandestina, nas conhecidas moitas de abate, e que sejam comercializados sem fiscalização, em pleno Centro da cidade.

Mais informações
Prefeitura de Alto Santo
Rua Coronel Simplício Bezerra, 198 Centro
Vale do Jaguaribe
Telefone: (88) 3429.2080

Ellen Freitas
Colaboradora

FONTE DN

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s