Só três candidatos ao Governo aceitaram o convite dos bispos do CE,Eunício Oliveira não foi ao debate com os representantes da CNBB,


Representantes da CNBB reunidos com os candidatos Camilo Santana, Ailton Lopes e Eliane Novais, na manhã de ontem em Fortaleza
FOTO: FABIANE DE PAULA

Eunício Oliveira não foi ao debate com os representantes da CNBB, na manhã de ontem em Fortaleza

Três dos quatro candidatos ao Governo do Estado participaram, na manhã de ontem, de um encontro com representantes da Regional Nordeste I da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Fortaleza. Eunício Oliveira (PMDB) faltou. Os bispos convidaram os candidatos com a devida antecedência, segundo a assessoria da CNBB, para evitar atropelo de agenda.

Os postulantes apresentaram suas propostas de Governo e debateram, principalmente, os problemas da falta de abastecimento de água no Ceará, assim como o aumento da violência. Por fim, eles se comprometeram com um documento apresentado pela Regional que trata sobre metas para melhoria de vida dos cidadãos cearenses.

Ailton Lopes (PSOL), Camilo Santana (PT) e Eliane Novais (PSB) participaram da conversa com bispos e padres da CNBB das 9 horas até às 11h20. Somente Eunício Oliveira (PMDB) não compareceu. Segundo explicou a Secretaria do órgão, todos os postulantes foram convidados através de suas coordenadorias de campanha, e o peemedebista não deu resposta se iria participar nem as motivações pelas quais não compareceu.

Para hoje, a CNBB realiza debate com os candidatos ao Governo do Estado na diocese do Município de Iguatu. No encontro de ontem, a candidata a vice-governadora na chapa encabeçada pelo PT, Izolda Cela, e o candidato a senador, Mauro Filho, estiveram presentes e também participaram das pautas.

Texto

O nome do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, morto na semana em passada um acidente de avião, no Estado de São Paulo, foi lembrado logo no início da conversa quando Dom José Haring, presidente regional da CNBB no Ceará, afirmou que o ex-candidato era um exemplo de ética e competência “que se esforçava pelo progresso do povo”.

O texto apresentado pela CNBB é dividido em alguns eixos principais, como modelo de desenvolvimento, democracia coletiva, segurança pública, educação e políticas para o semiárido. A discussão para preparação do texto começou há cerca de um ano, através de encontros realizados pela instituição, segundo informou o bispo de Sobral, Dom Odelir José Magri.

Durante as apresentações de suas propostas de Governo, o candidato do PSOL, Ailton Lopes, chamou o Governo atual de “concentrador de renda e gerador de desigualdade social”, afirmando ainda que o Governo deveria gerir as demandas da sociedade, pois, para ele, a forma de administrar do governador atual fez com que as pessoas se revoltassem e fossem às ruas em junho do ano passado.

O candidato criticou os investimentos feitos no agronegócio em detrimento da agricultura familiar, e disse que não vai isentar a indústria do agrotóxico com impostos. Camilo Santana disse que vai “garantir aquilo que está bom”, e ressaltou os feitos da atual gestão nas áreas de Saúde e Educação, além de se comprometer a aumentar o efetivo da Polícia Civil e reorganizar o Ronda do Quarteirão.

O candidato, como em outras oportunidades, fez referências à sua atuação no secretariado do atual Governo, tanto na primeira gestão, na Secretaria de Desenvolvimento Agrário, quanto neste segundo mandato quando foi Secretário das Cidades.

Eixão

Já Eliane Novais, também fazendo críticas a atual gestão, frisou que falta diálogo da administração com os movimentos sociais. Ela disse que irá descentralizar as políticas públicas em seu Governo, destacando que irá dividir o Estado em oito macro-regiões, afirmando que o modelo atual não foi benéfico para a população. Ela criticou as grandes obras do Governo Cid Gomes, a falta de investimentos no combate à seca e o aumento da violência no Estado.

O tema abastecimento de água foi bastante pautado pelos presentes. Enquanto que os adversários da administração atual apontavam erros quanto ao planejamento da atenção à estiagem e programas emergenciais de convivência com a seca, o governista Camilo Santana destacou o que foi implantado por Cid Gomes para minorar a situação no Estado. Mauro Filho, candidato ao Senado, também participou da conversa, e disse que Fortaleza ainda tinha água nas casas das pessoas por conta do Eixão das Águas, uma obra intensificada no atual Governo.

Já Ailton Lopes disse que, enquanto não há falta de água no Porto do Pecém, ao redor do empreendimento, no Município de São Gonçalo do Amarante, famílias estão reclamando da falta de água. A secretária executiva da Regional Nordeste da CNBB, Rosália Alencar, também reclamou da falta de clareza sobre os números a respeito da transferência de água. Segundo ela, enquanto o Governo afirma que há abastecimento garantido para as pessoas, moradores de várias regiões do Interior cearense têm reclamado das consequências da seca em seus municípios, alguns deles atendidos por carros-pipas.

Ao fim do evento, os candidatos Ailton Lopes e Eliane Novais se comprometeram com a pauta apresentada pela CNBB através do documento de responsabilidades dos postulantes. A pessebista, porém, afirmou que irá se aprofundar no relatório da CNBB para ver as possibilidades de interação entre seu plano de Governo e as propostas do órgão. Camilo Santana, não chegou a dizer que se comprometeria com as propostas, mas destacou a relevância do debate proposto pelos integrantes da CNBB, merecedora de atenção especial dos governantes.

Eliane espera melhorar sua campanha com Marina

A candidata do PSB ao Governo do Estado, Eliane Novais, está confiante de que, com a entrada de Marina Silva na disputa presidencial, após a morte de Eduardo Campos, a situação no Ceará deverá tomar outras proporções favoráveis à sua candidatura. A pessebista disse ao Diário do Nordeste que todo o partido deve apoiar a candidatura de Marina para a vaga deixada por Campos, o que deve ser referendado amanhã em reunião da Executiva Nacional do PSB.

Novais garantiu que já está discutindo uma visita da nova candidata a presidente da República Marina Silva ao Ceará, uma vez que no fim de semana passado estava agendado a visita de Eduardo Campos a Sobral e passeata pela Beira Mar de Fortaleza. Segundo ela, todo o compromisso de agenda de Campos será feito pela postulante, e ela terá total apoio do PSB do Ceará, assim como nos demais estados.

No entanto, sinalizou que em reunião realizada pela cúpula do PSB ainda na sexta-feira passada foi apresentado por Marina que ela permaneceria, inicialmente, caso fosse eleita, no partido que tentou criar recentemente, o Rede Sustentabilidade. Os pessebistas vão respeitar a decisão da postulante, mas o partido também discute como será a sua participação no Governo dela, e como Marina tratará as propostas de Eduardo Campos.

“Há uma cobrança por parte do PSB e a candidata vai se expor, porque ela será candidata do PSB, mas quando for para a Rede terá que manter o projeto do PSB”, disse Novais. Na sexta-feira, o PSB realizou uma reunião da Executiva, e o nome de Mariana foi escolhido.

FONTE DN

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s