Você Se Lembra? do rompimento do Açude do Orós no ano de 1960

vc 1

Em 1960, equipamentos de terraplenagem trabalhavam 24 horas por dia. As chuvas que chegaram bastantes tardias e fracas no início desse ano intensificaram-se em março de maneira violenta e passaram a comprometer o maciço em construção, pois o túnel, previsto para tomada d’água, não dava vazão suficiente àquela cheia excepcional.
A barragem ainda nem alcançava a cota 190 quando, com o recrudescimento das chuvas torrenciais, as águas começaram a lavar o maciço aos 17 minutos do dia 26 de março.
Diversas soluções foram intentadas durante a iminência do transbordamento. Com o início da extravasão das águas, julgou-se mais recomendável controlar o acidente. Para tanto, iniciou-se a abertura de uma vala no maciço, por onde a água passou a fluir em catarata, erodindo seu próprio vertedouro até a fundação da barragem e levando seu coroamento (…)
LIMOEIRO DO NORTE
“Presenciei toda trajetória da enchente causada pelo açude do Orós em Limoeiro. O único lugar que não alagou foi em frente ao antigo motor da luz, ficando apenas uma ilha, de pouco mais de 20 metros quadrados. Eu tinha 11 anos quando presenciei toda enchente.” – relata Antônio Remígio Freitas.
“O referido motor da luz localizava-se ao lado do Mercado da Carne, bem próximo ao Cassino de Sinó Belino.”
”Outra rua que as casas não ficaram alagadas foi a rua Cônego Climério Chaves, e as casas eram a do Pe. Misael, até o hotel de Laudelina.”

Ainda segundo ele, ”A enchente foi rápida, o açude do Orós lavrou sobre a parede à tarde, no dia seguinte pela manhã, toda cidade de limoeiro já estava alagada e a água descia para o pé da serra, nessa mesma manhã em Tabuleiro um avião da FAB soltou um aviso por meio de panfletos mandando que a população retirar-se rapidamente para locais mais seguros. Isso provocou pânico na cidade, tendo em vista que o piloto errou o local de aviso.”
”Mas ao meio dia a enchente já perdia força e as águas estavam mais baixas, deixando inúmeras casas de taipa destruídas. Por muito tempo as casas permaneceram com um mal cheiro de lama.”
DESCRIÇÃO GERAL

A barragem do Açude Orós (foto) está localizada no município de Orós, estado do Ceará, aproximadamente a 450 km de Fortaleza. Barra o Rio Jaguaribe, uma das mais importantes bacias hidrográficas da região, drenando uma área de 25.000 km².

Tinha como finalidades: a perenização do Rio Jaguaribe; irrigação do Médio e Baixo Jaguaribe; piscicultura; culturas agrícolas de áreas de montante; turismo e aproveitamento hidrelétrico.

Foi projetada e construída pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), com a participação do consultor Engenheiro Casemiro José Munarski e do Laboratório Hidrotécnico Saturnino de Brito S.A.

As fotos abaixo foram registradas nos meses de março e abril de 1960, pelo 1º tenente fotógrafo José Rastelli. Fazem parte do material de imagens exclusivas de uma visita do presidente Juscelino Kubitschek (JK) ao Ceará, que veio ver os estragos causados pelo acidente.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s